Presidente do BNDES é alvo de busca e apreensão e depõe na PF


Investigação apura supostos desvios no Postalis, fundo de pensão dos Correios



Operação da Polícia Federal (PF) deflagrada nesta quinta-feira (1º), no âmbito da operação Pausare, cumpriu mandado de busca e apreensão contra o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro. A investigação diz respeito a desvios no fundo de pensão dos funcionários dos Correios, o Postalis.
A PF fez buscas num endereço ligado a Rabello de Castro no Rio de Janeiro. O presidente do BNDES se dispôs de forma espontânea a ir até a sede da PF, em Brasília, onde prestou depoimento. 
De acordo com as investigações, relatórios de órgãos de controle apresentavam apontamento da atuação da empresa de classificação de riscos SR Rating em investimentos suspeitos do Postalis. Rabello de Castro foi um dos fundadores e trabalhou na empresa.



Paulo Rabello de Castro foi alvo de busca e apreensão e depôs na PF
Paulo Rabello de Castro foi alvo de busca e apreensão e depôs na PF

Operação
A ação da Polícia Federal tem como objetivo de “esclarecer a suposta atuação de uma organização criminosa especializada no desvio de recursos previdenciários do Fundo Postalis”. A operação foi deflagrada depois que o Ministério Público Federal encaminhou à PF auditorias de órgãos de controle que teriam identificado “má gestão, irregularidades e impropriedades” na aplicação dos recursos do Postalis, o que teria contribuído para o déficit de aproximadamente R$ 6 bilhões do fundo.
O nome da operação faz referência ao infinitivo presente do verbo latino pauso - pausare -, palavra empregada com o sentido de aposentadoria.
Jornal do Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bolívia busca experiência brasileira no apoio à agricultura familiar

Primeira Brinquedopraça do Ceará é inaugurada em Juazeiro do Norte

Embrapa inaugura o mais moderno laboratório de segurança da carne da América Latina